Cart 0

2017

Ouroboros

Essa performance foi inspirada na obra da artista plástica Eva Clouard (França), intitulada “La Phobie du Jardinier”. Essa obra é formada por várias “serpentes” que foram criadas com mangueiras de água.

Ouroboros é um símbolo místico que costuma ser representado pelo círculo ou pela água. Ele representa o conceito da eternidade, através da figura de uma serpente (ou dragão) que morde a própria cauda. Com base na semiótica, a representação circular do ouroboros simboliza a constante evolução e movimento da vida, além de outros significados como a ressurreição, a criação, a destruição e a renovação.

FICHA TÉCNICA

Direção e Coreografia: Flávia Tápias
Assistente de direção: Gaétan Jamard
Em colaboração com os intérpretes criadores:Gaétan Jamard e Jeremy Kouyoumdjian
Coprodução: Les Bords de Scènes
Apoio: Le Festival Hors D’oeuvres, França

Fotos: Fernanda Valllois e Priscila Credie

 
 
 
27_08_circuito_ouroboros-3239.jpg